Segunda-feira, 22 de Junho de 2009
Olhem-me para esta safada!

 

Ainda parece que foi ontem que vi esta safada num filme a deixar aquele caixa de óculos do Woody Allen e a ir viver com outra mulher... Ou naquele em que deixa a cabeça em água daquele narigudo bonzinho que só queria ficar com o filho...

 

Parece mesmo que foi ontem e afinal a mulher faz hoje 60 anos ou coisa que o valha e continua a ter aquele arzito de "vou ali toda lampeira às compras com o cabelo a esvoaçar como num anúncio da Lóriali". E eu aqui a raspar todas as noites os joanetes com pedra pomes a ver se isto desaparece e a sentir as maminhas a taparem-me o umbigo quando me sento numa cadeira baixinha.

 

E nem é só isso... A sôdona Streep para além de enxuta também não é parva nenhuma e quer seja a cantar como uma arara afinada ou metida com um tenente francês (a mim nem um trolha moldavo, mas vá...) acaba sempre por nos fazer querer bater palminhas no fim dos filmes em que se mete.

 

Olha, cada um tem a sorte que tem e eu nasci para isto.

 

(Mas só porque sou uma sopeira invejosa, meti aqui uma fotografia dos presuntos da desavergonhada. Se olharem com atenção ainda veêm um princípio de joanetes. Ou então só um dedito ou outro meio torto... Raio da mulher que nem nos pés consegue ser velha...)


Maria Rosa, a sopeira

 



publicado por CahiersDasSopeiras às 18:51
link do post | comentar | ver comentários (4) | adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 17 de Junho de 2009
E não é que este garoto fez um filme do Rambo todo sozinho?

 

 

Uma colega minha diz que  leu num sítio qualquer  que um sujeito dos Estados Unidos se aborreceu de estar em casa e decidiu fazer um novo filme do Rambo. Um novo que é como quem diz porque ele pegou no livro com que tudo começou mas ainda se armou mais que o Stallone.

 

É que se esse tipo grandalhão andava feito barata tonta, com todos os problemas dele e com as minhoquinhas das memórias da guerra e a catrefada de tiros e de gandulos atrás dele e essas coisas por aí fora, este aqui ainda se meteu em mais trabalhos...

 

Não é que o garoto fez o filme todo sozinho no apartamento tipo caixa de fósforos que ele tem? E não fez uma curta-metragem. Foi uma coisa à grande, com quase duas horas! E tudo por tuta e meia.

 

Lá na estreia daquilo (onde estiveram duas dúzias de gatos pingados) o sujeito disse que aquilo é, e que os santinhos me perdoem por estas ordinarices, "um vai-te foder para o mundo da TV e dos filmes que dizem 'esta é a única maneira de fazer filmes'". E quem fala (e faz coisas) assim não é gago, não senhor.

 

(A ver se isto volta a pegar...)

 

Maria Rosa, a Sopeira



publicado por CahiersDasSopeiras às 12:29
link do post | comentar | ver comentários (1) | adicionar aos favoritos

pesquisar neste blog
 
posts recentes

Parece que é a extremunçã...

Olhem-me para esta safada...

E não é que este garoto f...

Isto ainda não deu as últ...

Para a próxima calas-te.....

Mas não percam...

Uma congestão com sabor a...

Sacana do barbudo

O raio do velhinho apront...

Um início como deve de se...

arquivos

Novembro 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Novembro 2008

Outubro 2008

Julho 2008

subscrever feeds