Terça-feira, 3 de Fevereiro de 2009
Calmo e sentadinho mas alvoraçado...

 Nesta fotografia não se sentou no banquinho só para enganar...

E não é que agora me vou pôr a falar aqui de um filme que também só está numa sala? Isto agora parece que anda de modas e toda a gente anda a querer ver o filme do senhor que nasceu velhinho e o das badalhocas em Barcelona e depois não há mais espaço para mais nada.
 
Vá lá... este Caos Calmo já estreou há uns meses e ainda se aguenta no Corte Ingles. (Nunca lá trabalhei mas a Lurdes que, de vez em quando faz lá biscates, diz que aquilo é um cheiro a velhas cheias de naftalina que vai lá vai...)
 
Há uns anos atrás tinha visto em casa um filme também com este senhor, em que ele perdia o filho. O coitadinho desta vez perde a mulher e avaria da cabeça. Começa a sentar-se todos os dias num banquinho do jardim que fica em frente à escola da filha. 
 
Eu respeito. Cada um faz luto que quer e este sempre é melhor que o da minha tia Lúcia, que começou a dar-lhe na aguardente e acabou a dançar o vira com o padre da aldeia.
 
O homem passa quase o filme todo no tal jardim. Para piorar ainda mais o temporal que vai na cabeça dele, toda a gente decide ir falar com ele como se ele fosse o psicólogo lá do sítio.
 
O desgraçado apesar de tudo ainda tem tempo de chorar, contar histórias à filha, fazer olhinhos à dona de um S. Bernardo, fazer poucas-vergonhas com uma finória e pôr a conversa em dia com as mães das colegas da filha. No fundo o dia-a-dia de uma senhora da linha de Cascais, mas em italiano.
 
A história é muito bonita e eu ainda deixei cair uma lagrimita. O actor, que  pelos vistos também realiza filmes, mas não este, também é um mimo, com aquele narigão. Mas uma coisa a Maria Rosa tem de dizer porque me põe com um camadão de nervos. Se o senhor sofresse com as crises de hemorroidal que eu tenho não conseguia ficar sentadinho ali tanto tempo e ganhava juízo. Nem a filha dele deve querer um pai calão, coitadinha...
 
Maria Rosa, a Sopeira


publicado por CahiersDasSopeiras às 01:15
link do post | comentar | adicionar aos favoritos

4 comentários:
De angel13 a 3 de Fevereiro de 2009 às 12:55
Indiferença hemorródica! Neologismo todo teu, metafó ricamente escrito, claro!


De » a 4 de Fevereiro de 2009 às 21:09
Olá!
Parabéns pelas críticas cinematográficas de qualidade..

Se estiver interessado(a) em GANHAR DINHEIRO, colocando as publicidades mais rentáveis no seu blogue, visite http://custozero.blogs.sapo.pt/37170.html


Eu disse que Não à Crise. E você?!


De romária a 4 de Fevereiro de 2009 às 23:40
"No fundo o dia-a-dia de uma senhora da linha de Cascais, mas em italiano." - qualquer coisa de genial!

Um beijo daqui para aí!
Romária



De mitsou a 5 de Fevereiro de 2009 às 16:10
Não ando muito virada para dramalhões...

Quero ir ver o das badalhocas em Barcelona porque sempre dá para desanuviar a neura. Penso eu.

Jinhos :)


Comentar post

pesquisar neste blog
 
posts recentes

Parece que é a extremunçã...

Olhem-me para esta safada...

E não é que este garoto f...

Isto ainda não deu as últ...

Para a próxima calas-te.....

Mas não percam...

Uma congestão com sabor a...

Sacana do barbudo

O raio do velhinho apront...

Um início como deve de se...

arquivos

Novembro 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Novembro 2008

Outubro 2008

Julho 2008

subscrever feeds